Sábado, 18 de Agosto de 2018

Em carta, lula diz que ‘direito do povo é violado’ no debate

BrasilO Globo, Brasil 18 de agosto de 2018

Impedido pela Justiça de participar do debate na Band, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ...

Impedido pela Justiça de participar do debate na Band, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba por lavagem de dinheiro e corrupção passiva, publicou uma carta na noite de ontem. O comunicado foi lido no início do debate paralelo transmitido pelo PT nas redes sociais, com participação do ex-prefeito de São Paulo e candidato a vice-presidente pelo partido, Fernando Haddad, da presidente da sigla, Gleisi Hoffmann, de José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, e de Manuela D’Ávila, do PCdoB.
Na carta, Lula afirmou que o veto à sua participação no debate "viola o direito do povo e também dos outros candidatos" de ouvir e criticar suas propostas. Nas palavras assinadas pelo ex-presidente, a proibição também viola a liberdade de imprensa, "proibindo o público de exercer seu direito de ser informado".
Lula, também proibido pela Justiça de dar entrevistas, participou do debate paralelo por meio de vídeos com entrevistas e pronunciamentos antigos. Haddad, Gleisi, Manuela e Gabrielli comentaram algumas declarações dos presidenciáveis no debate da Band e também citaram realizações de Lula quando presidente.
Numa das poucas referências diretas ao debate da Band, Haddad citou Jair Bolsonaro em tom de ironia após uma declaração do candidato do PSL sobre o desemprego ("As pessoas têm que optar pelo emprego ou pela reforma trabalhista").
" Com o Bolsonaro existe uma dificuldade de comunicação. Ele sempre remete para um economista (Paulo Guedes) as respostas sobre economia " disse Haddad.
Na maior parte da transmissão, os participantes citaram realizações de Lula como presidente em áreas como saúde, educação e geração de empregos. Insistiram que a popularidade do ex-presidente ainda é alta e transmitiram entrevistas e vídeos recentes nos quais Lula cita seus projetos:
" O povo se deu conta de que Lula só está preso porque ia ganhar a eleição " afirmou Manuela.