Sábado, 23 de Marzo de 2019

Petrobras começa a fazer mudanças em seu conselho

BrasilO Globo, Brasil 23 de marzo de 2019

Após a posse de Roberto Castello Branco na presidência da Petrobras, o Conselho de Administração ...

Após a posse de Roberto Castello Branco na presidência da Petrobras, o Conselho de Administração da companhia começa a mudar sua composição. Segundo fontes, a tendência é que nomes mais alinhados com a política econômica ocupem as vagas, como revelou o jornal "Valor Econômico". No último dia 2 de janeiro, véspera da posse de Castello Branco, dois integrantes renunciaram: Luiz Nelson Carvalho, então presidente do conselho, e Francisco Petros.
Segundo fontes, outros dois conselheiros, com mandato até abril de 2020, indicados pela União durante o governo do PT, estariam prestes a deixar o cargo. Na prática, quatro das nove vagas sofreriam mudanças.
" É natural que Castello Branco queira ter um novo presidente do conselho, alinhado a seu programa de governo " explicou um executivo a par das discussões.
Eventuais mudanças no conselho não estariam em desacordo com o sistema de governança e compliance criado para blindar a companhia após a descoberta do escândalo de corrupção revelado pela Operação Lava-Jato. Segundo fontes próximas à estatal, a União pode substituir membros do colegiado independentemente da data de fim do mandato, com exceção do conselheiro que representa os acionistas minoritários e os empregados.
Outras fontes a par das mudanças atribuem a troca na composição do conselho a desentendimentos anteriores, ocorridos no período em que Castello Branco ocupava uma vaga no colegiado.
O estatuto social da companhia determina que o conselho deve ser composto por até 11 integrantes, com no mínimo 40% de membros independentes. Atualmente, a presidência interina é ocupada por Jerônimo Antunes.
Na gestão de Pedro Parente, muito foi feito para defender que o Conselho de Administração se tornasse, de fato, independente, sem integrantes do governo federal. Parente buscou deixar clara sua independência do governo para tomar decisões.
Ao tomar posse, na semana passada, Castello Branco fez questão de reforçar que sua gestão seria pautada pela continuidade da recuperação financeira da Petrobras, com base em uma administração com foco empresarial, para que a estatal proporcionasse retorno aos seus diferentes acionistas. Procurada, a Petrobras não respondeu até o fechamento desta edição. (Com agências internacionais)