Lunes, 17 de Junio de 2019

Pókemon go ainda faz sucesso

BrasilO Globo, Brasil 17 de junio de 2019

Cora Rónai

Cora Rónai
O último sábado foi um grande dia para quem joga Pókemon Go: entre as três e as seis da tarde, houve uma profusão de Bagons, Shelgons e Salamences, três monstrinhos bastante difíceis de conseguir normalmente. É que era Dia Comunitário, e dias comunitários são excelentes oportunidades para ir à caça. Eles têm esse nome porque, em tese, a ideia é que as pessoas se encontrem nos parques e nas áreas mais ricas em pókemons nas suas cidades para jogarem juntas.
Mas... ainda há quem jogue Pókemon Go? Ora, e como! O jogo deixou de ser a febre que era em 2016, quando foi lançado, mas continua firme nas paradas. Dos 130 milhões de jogadores que fizeram download na estreia, cinco milhões seguem jogando diariamente, enquanto outros 65 milhões jogam pelo menos uma vez por mês. A Niantic faturou quase US$ 800 milhões " só em 2018. Esses números são extraordinários sob qualquer perspectiva, especialmente no mundo dos games, onde novidades nascem e morrem em questão de meses.
Eu estou entre os cinco milhões que seguem jogando todos os dias, ou quase todos os dias. Perdi um pouco do entusiasmo no começo do ano passado, mas de lá para cá o jogo melhorou muito. A Niantic faz por onde segurar o seu público fiel, criando novidades constantes como os dias comunitários, as pesquisas de campo, em que os jogadores devem realizar um certo número de tarefas para conquistar prêmios e itens essenciais à evolução de alguns pókemons, ou mesmo a possibilidade de trocar presentes com amigos. Já ganhei ovos de presente que, chocados, guardaram o local de origem: hoje tenho pókemons até da Nova Zelândia, onde nunca pus os pés.
Permitir essa interação foi, por sinal, uma das mudanças mais importantes desde o lançamento: o jogo deixou de ser uma aventura solitária para incorporar alguns primeiros elementos de rede, que tendem a ser reforçados nas próximas atualizações. Agora já é possível acompanhar o progresso dos amigos, saber qual pókemon eles têm usado como companheiro de caminhada ou mesmo desafiá-los para lutas.
Há alguns dias fiz a minha primeira troca de pókemon com um amigo. Trocas já são possíveis desde meados do ano passado, mas elas devem ser feitas presencialmente, com os smartphones próximos um do outro, e cadê que eu encontrava em pessoa alguém que jogasse?
Pókemon segura muitos dos seus jogadores antigos porque agrada diversos públicos. Tem batalhas em ginásios para quem gosta de eliminar adversários, mas pode ser encarado também como um imenso álbum de figurinhas, que se podem adquirir de forma muito mais divertida do que indo à banca para comprar envelopes.
Hoje mesmo a Niantic dá início a um evento especial de Páscoa que vai distribuir ótimos pókemons e que vai até o próximo dia 23. Haverá mais ovos nas pókeparadas e mais pesquisas de campo com ovos; cada ovo chocado terá doces extras. As incubadoras vão ficar duas vezes mais rápidas, e os efeitos do ovo da sorte passarão a durar uma hora, em vez de apenas 30 minutos. Buneary, o pókemon coelho, vai ser a estrela do evento.
Se você não joga há tempos, é um bom momento para voltar.