Sábado, 20 de Julio de 2024

Consultoria entrega à vale a 1ª lista para sucessão na empresa

BrasilO Globo, Brasil 10 de julio de 2024

Começou nesta semana mais uma etapa do atravancado processo de sucessão na Vale, que se ...

Começou nesta semana mais uma etapa do atravancado processo de sucessão na Vale, que se arrasta desde o ano passado em meio a um mar de divergências e uma rede de intrigas dentro do Conselho de Administração, ao qual cabe sacramentar o nome do futuro presidente.
A Russell Reynolds, consultoria contratada para auxiliar a mineradora no processo de seleção dos nomes, entregou ao colegiado da Vale uma relação de 15 possíveis sucessores de Eduardo Bartolomeo.
Entre os nomes, vários CEOs de grandes empresas, como Francisco Gomes Neto (Embraer), Gustavo Werneck (Gerdau), Carlos Piani (Equatorial), Cristiano Teixeira (Klabin), Maurício Bhar (Engie) e Antonio Maciel Neto (Caoa), entre outros.
Constam também o ex-ministro e ex-presidente da Petrobras Pedro Parente, o presidente da Volks nos Estados Unidos, Pablo Di Si, e dois executivos do setor de mineração, Ruben Marcos Fernandes (Anglo American) e Marcelo Bastos (BHP e ex-Vale).
Neste momento, é impossível prever para onde caminhará o processo. O conselho está, como desde o ano passado, dividido. Alguns conselheiros chegam a usar uma expressão mais forte: "o conselho está em guerra".
Outros rechaçam a possibilidade de um estrangeiro (caso do argentino Pablo Di Si), e outros avaliam como impossível "um ex-ministro do PSDB (Pedro Parente) ser aceito pelo governo Lula".
‘Não há definição’
Um outro conselheiro diz que essa lista ainda será mexida. E que as chances de uma solução interna continuam fortes. Nesse caso, o nome do atual vice-presidente executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale, Gustavo Pimenta, ganha força.
Em comunicado divulgado no início da noite de ontem, a Vale informou que "não há definição pelo Conselho de Administração sobre a lista de candidatos até o presente momento", acrescentando que o cronograma divulgado pela companhia para a sucessão está mantido. Por esse cronograma, no fim de setembro, o conselho deverá definir a lista tríplice de indicados à presidência. Os candidatos, então, serão avaliados pelo colegiado e, um mês depois, o martelo será batido. A posse virá em 1º de janeiro de 2025.
Até março último, o comando da Vale vinha sendo alvo de forte pressão do governo Lula, que tentava emplacar o ex-ministro Guido Mantega como CEO. Essa possibilidade, contudo, sofreu duras críticas da mineradora e do mercado.
Foi então que a companhia anunciou que Bartolomeo, cujo mandato venceria em 26 de maio, ficará na liderança até o fim deste ano, participando da escolha de seu sucessor. E, em 2025, será consultor da mineradora. O conselho acabou optando por mantê-lo diante da pressão para que houvesse rápida troca na presidência, reafirmando seguir o previsto pela legislação, pelo estatuto e pelas políticas da Vale.
La Nación Argentina O Globo Brasil El Mercurio Chile
El Tiempo Colombia La Nación Costa Rica La Prensa Gráfica El Salvador
El Universal México El Comercio Perú El Nuevo Dia Puerto Rico
Listin Diario República
Dominicana
El País Uruguay El Nacional Venezuela