Sábado, 20 de Abril de 2024

Fila do inss cresce no primeiro mês do governo lula

BrasilO Globo, Brasil 3 de febrero de 2023

A fila do INSS cresceu em 129.690 pedidos em janeiro, primeiro mês do governo Luiz Inácio Lula da ...

A fila do INSS cresceu em 129.690 pedidos em janeiro, primeiro mês do governo Luiz Inácio Lula da Silva. O total de requerimentos que aguardam resposta passou de 1,087 milhão no fim do ano passado para 1,217 milhão em 30 de janeiro de 2023, segundo dados obtidos pelo GLOBO com técnicos do INSS.
O volume de pedidos pendentes " aqueles que já passaram pela primeira etapa de reconhecimento do direito, mas dependem de documentos complementares e da palavra final do INSS para a concessão ou indeferimento " também subiu. Passou de 930 mil para 1,071 milhão entre dezembro e janeiro.
O INSS passou todo o mês de janeiro sem presidente. Sem comando, não foi possível adotar medidas com potencial para reduzir a fila, como, por exemplo, alocar servidores para análise de requerimentos, segundo técnicos da autarquia.
presidente interino
Além disso, não há mais o pagamento de bônus para servidores por processo adicional examinado. Procurado para comentar o aumento da fila, o INSS não retornou até o fechamento desta edição.
Somente ontem o Diário Oficial da União trouxe a indicação do advogado Glauco André Fonseca Wamburg para a presidência do INSS e, ainda assim, em caráter interino. Ele é advogado de formação e servidor de carreira do INSS desde 2007.
Especializado em Direito da Cidade pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Wamburg já integrou a área de recursos da Previdência e atua como consultor e professor de Direito.
A fila do INSS bateu recorde em julho de 2019, quando o volume de requerimentos chegou a 2,442 milhões, puxada principalmente pelo aumento de aposentadorias de servidores, que puderam embolsar integralmente uma gratificação negociada em 2015.
Em outubro de 2021, a fila estava em 1,865 milhão de pedidos aguardando análise e começou a cair mensalmente com medidas emergenciais, como o pagamento de bônus.
O acúmulo de pedidos sem resposta é considerado um dos maiores problemas sociais do governo. A promessa de zerar é constante e nunca cumprida pelo Executivo, apesar de diversas tentativas.
Para Diego Cherulli, do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), a demora do governo em indicar o presidente do INSS foi um dos motivos para o aumento da fila em janeiro:
" A gente recebeu reclamações de que estava tudo parado no INSS.
La Nación Argentina O Globo Brasil El Mercurio Chile
El Tiempo Colombia La Nación Costa Rica La Prensa Gráfica El Salvador
El Universal México El Comercio Perú El Nuevo Dia Puerto Rico
Listin Diario República
Dominicana
El País Uruguay El Nacional Venezuela