Martes, 06 de Diciembre de 2022

Porsche já é a montadora mais valiosa da europa

BrasilO Globo, Brasil 7 de octubre de 2022

A Porsche se tornou a montadora mais valiosa da Europa uma semana após sua oferta pública inicial ...

A Porsche se tornou a montadora mais valiosa da Europa uma semana após sua oferta pública inicial (IPO), quando seu valor de mercado ultrapassou a controladora Volkswagen (VW).
As ações preferenciais da fabricante alemã de carros de luxo subiram 3,1%, sendo negociadas a € 90,68 em Frankfurt, dando à marca um valor de mercado de € 82,7 bilhões (US$ 81,5 bilhões), superando a Volkswagen, avaliada em € 78,6 bilhões (US$ 76,6 bilhões) " a empresa de carros de luxo vende muito menos veículos por ano, em média 300 mil, se comparada a Volkswagen, com 10 milhões.
A montadora se recuperou esta semana depois de cair abaixo de seu preço de IPO na segunda-feira em meio a pressões mais amplas do mercado, e agora está sendo negociada com um prêmio de cerca de 10%.
Em comunicado na quarta-feira, o Bank of America, um dos quatro coordenadores globais do IPO da Porsche, informou que "sustentou as ações nos dias pós-listagem, comprando de 29 de setembro, a data de estreia, até a terça-feira, dia 4 de outubro".
Eletrificação da frota
Também em nota, a VW explicou que medidas para estabilizar o preço das ações da Porsche foram previstas como parte do processo de IPO, e os dados de inflação de setembro, as preocupações com o fornecimento de energia na Europa na semana passada e a deterioração da situação geopolítica na Ucrânia "tornaram necessárias pequenas medidas de estabilização".
A estreia da fabricante do 911 foi uma jogada ousada nos mercados públicos, que estiveram praticamente fechados para IPOs durante a maior parte do ano, com as empresas evitando buscar novas listagens por causa da crise energética na Europa, aumento das taxas de juros e inflação recorde na região.
Com esse movimento, a VW, maior montadora da Europa em receita, levantou € 9,4 bilhões, o maior IPO da Europa em dez anos, desde a mineradora Glencore.
Segundo a Volkswagen, a venda de ações está servindo para levantar recursos para investir em seus planos de eletrificação da frota enquanto os investidores obtêm uma fatia da concorrente Ferrari, que também conseguiu uma separação bem-sucedida de sua controladora, a Fiat, em 2015.