Sábado, 20 de Abril de 2024

Vibra arremata sua própria sede por r$ 127,1 milhões

BrasilO Globo, Brasil 2 de abril de 2024

A Vibra está realizando o sonho da casa própria. A dona dos postos de combustíveis que ...

A Vibra está realizando o sonho da casa própria. A dona dos postos de combustíveis que licencia a marca BR arrematou ontem, em leilão judicial, o prédio onde fica sua própria sede, apurou a coluna com fontes que acompanham o processo. Localizado na Cidade Nova, região central do Rio, o edifício foi avaliado em cerca de R$ 212 milhões por um laudo pericial recente, mas a companhia vai pagar R$ 127,1 milhões pelo imóvel " justamente o lance mínimo para o certame organizado ontem pela Rymer Leilões.
Na semana passada, uma primeira tentativa de leilão ocorreu com lance mínimo de R$ 211,8 milhões, mas, como é praxe nesse tipo de pregão, não atraiu interessados.
O imóvel foi a leilão por causa de uma entre várias ações de execução contra a imobiliária e incorporadora Confidere OGB, proprietária do prédio. O processo que finalmente levou ao leilão tramita na 13ª Vara Cível do Rio e foi movido pelo espólio de José Rômulo Dantas.
Arbitragem
Conhecido como Edifício Lubrax, o empreendimento foi construído sob medida para a Vibra, que ocupa o imóvel desde 2014, quando ainda era uma estatal subsidiária da Petrobras e se chamava BR Distribuidora. O prédio é classificado na categoria Triple A, que reúne os imóveis de altíssimo padrão no segmento corporativo. Com nove andares, sua área total soma 55 mil metros quadrados, sendo quase 34 mil considerados área bruta locável (ABL) " ou seja, lajes corporativas prontas para receber escritórios. O empreendimento tem ao todo 12 elevadores e 337 vagas no estacionamento.
A Vibra pagava cerca de R$ 5 milhões por mês no aluguel do prédio. O contrato só venceria na próxima década, mas a companhia move arbitragem contra a Confidere OGB questionando suas cláusulas. O procedimento arbitral ainda está em curso. (Em fevereiro, havia um leilão marcado, mas ele foi postergado justamente por decisão judicial sobre detalhes do contrato de aluguel.)
O imóvel fica nas proximidades da estação Praça Onze do metrô, região que sofre com uma das maiores taxas de vacância em prédios de escritório da cidade. A poucas esquinas do Vibra fica, por exemplo, o Eco Sapucaí, edifício que pertence ao GIC, fundo soberano de Cingapura, e é considerado o maior "elefante branco" da cidade. Em quase uma década desde sua construção, o empreendimento atraiu apenas dois locatários, que ocupam três dos seus 19 andares.
Procurada, a Vibra não quis comentar a notícia.
La Nación Argentina O Globo Brasil El Mercurio Chile
El Tiempo Colombia La Nación Costa Rica La Prensa Gráfica El Salvador
El Universal México El Comercio Perú El Nuevo Dia Puerto Rico
Listin Diario República
Dominicana
El País Uruguay El Nacional Venezuela