Miércoles, 14 de Noviembre de 2018

Autor do 1º gol, perisic também bate um bolão no vôlei de praia

BrasilO Globo, Brasil 13 de noviembre de 2018

Autor do primeiro gol da Croácia e garçom de Mandzukic no segundo, que garantiu a virada contra a ...

Autor do primeiro gol da Croácia e garçom de Mandzukic no segundo, que garantiu a virada contra a Inglaterra e a vaga na inédita final da Copa do Mundo, o atacante Ivan Perisic também é bom com a bola nas mãos. Quem garante é Alvinho, jogador de vôlei de praia do Brasil, que, ao lado de Saymon, o enfrentou em uma etapa do Circuito Mundial, no ano passado, em Porec, na Croácia.
Nas horas vagas, o jogador da Inter de Milão se aventura na modalidade e, para promovê-la em seu país, fez dupla com Niksa Dell’Orco, atleta amador, naquela ocasião.
Alvinho, que está em Gstaad, na Suíça, para a disputa do Circuito Mundial ao lado de Luciano de Paula (Saymon está contundido), assistiu à semifinal e torceu pelo amigo.
" Fiquei muito feliz por Perisic, um cara simples, educado e um craque. Torço muito para que ele marque um gol na final, assim como Modric. Meu palpite é 2 a 1 contra a França " apostou o brasileiro, antes de elogiar o croata no vôlei de praia: " Ele é um cara forte, não é baixo (tem 1,87m), e o que mais me impressionou foi o tempo de bola. Além disso, ele tem uma ótima diagonal quando ataca da saída de rede. Não bloqueia, faz a defesa, tem excelente manchete e uma impulsão absurda.
Na época do encontro com Perisic, Alvinho liderava o ranking mundial ao lado de Saymon. O jogador brasileiro manteve o contato com o novo amigo, e garante que costuma trocar mensagens com ele nas redes sociais.
" É merecido, tudo isso que ele vive. Um jogador de futebol que não é estrela e que faz História pelo seu país. Sou atleta e imagino o quanto ele está feliz " comemorou.
O brasileiro contou ainda que, após a partida de vôlei vencida pelos brasileiros, eles trocaram camisas, como numa partida de futebol. O presente está devidamente guardado:
" No vôlei, não temos esse costume de trocar camisa, mas eu fiz questão.
Mas teria Alvinho arriscado enfrentar o herói croata com a bola nos pés?
" Na véspera da nossa partida na Croácia, tivemos um aquecimento, e ele fez umas embaixadinhas. Nem me arrisquei muito (risos). Eu cheguei a jogar futsal e fui da seleção paraibana, mas ele é muito melhor no vôlei do que eu fui no futebol.