Domingo, 18 de Agosto de 2019

Quer treta? fale de moro

BrasilO Globo, Brasil 18 de agosto de 2019

Cora Rónai

Cora Rónai
Quer um pouco de adrenalina num fim de noite pacato? Quer confusão que dure até o dia seguinte, e mais um tanto? Pois tenho uma receita infalível: escreva sobre o ministro Sergio Moro no Facebook. Contra, a favor ou muito antes pelo contrário " tanto faz. Escreva, e espere as pedradas.
Eu escrevi, e não paro de brigar desde o começo da semana.
Escrevi a favor, contra e muito antes pelo contrário, e se não postar logo algumas fotos dos meus gatos e peixes vou continuar na treta até o mês que vem. O ministro desperta paixões arrasadoras, e é amado e odiado com igual intensidade. É herói impoluto para um lado, e é o mal encarnado para o outro.
Pessoalmente, acho que a Lava-Jato prestou um serviço inestimável para o país e tinha o juiz em alta conta, mas tenho sérias restrições ao ministro, ainda que continue achando que está num patamar civilizatório bem superior ao de muitos de seus colegas de ministério. Não gosto nem de imaginar quem o senhor Messias escolheria para o seu lugar caso deixasse o cargo.
Meus sentimentos em relação ao último escândalo da República são ambivalentes. Escrevo às 02h43m do dia 12 de junho; é bom deixar data e horário registrados, porque nesse país exaustivo tudo muda de um momento para outro.
Sim, os procuradores não gostavam do PT e deixavam isso claro em suas conversas; sim, Moro e Dallagnol trocavam figurinhas.
Mas...
Simpatizo com os procuradores e entendo a urgência de Moro e de Dallagnol em agilizar o processo. Percebo que ali estavam um juiz de primeira instância e um grupo de procuradores que ousaram combater a elite política do país e os seus aliados mais poderosos. Tenho a impressão de que travavam uma guerra cujas dimensões nenhum de nós jamais conseguirá avaliar inteiramente, e tenho certeza de que eventuais desvios éticos não ocorreram apenas de um lado.
Ainda assim...
Desvios éticos são desvios éticos. Se o Código Penal estabelece que um juiz não pode aconselhar as partes, é de se supor que juiz algum possa, em nenhuma circunstância, aconselhar as partes. Quaisquer partes.
Ponto.
Porém...
Isso acontece o tempo todo.
Mas...
Tanto faz. Não poderia, não deveria acontecer.
Contudo...
Há interesses imensos contra a Lava-Jato. A desmoralização da operação é o sonho de consumo de onze entre dez canalhas, e qualquer mínima escorregada de seus atores faz a felicidade do PT e do que de pior existe na nossa política, a começar pelo icônico Eduardo Cunha.
Entretanto...
O uso político dos vazamentos é do jogo, e acontece porque, sim, o vazamento traz fatos condenáveis à luz.
Ainda assim...
Estou com o ministro Luiz Roberto Barroso, que não entende a euforia em torno das revelações; mas também não acho que continue tudo como dantes no quartel de Abrantes.
Dito isso, acho gravíssimo o vazamento dessas conversas, especialmente os diálogos entre Moro e Dallagnol, que obviamente não foram passados adiante por nenhum deles. E não entendo como gente tão visada pode estar tão sujeita a falhas de segurança.
Tanto amor por Israel, e ninguém se lembrou de ir até lá conversar com os caras para entender como essas coisas funcionam.